A ideia dessa lista é fornecer um guia de estudos sobre o que o libertário iniciante deve ler para se aprofundar no libertarianismo.

A Lei – Frederick Bastiat

Bastiat não é um libertário ou um anarcocapitalista, mas os seus pontos de vista chegam muito próximo e até contribuíram em alguns temas libertários. Além disso, o seu livro mostra a clara influência da tradição liberal lockeana, que mais tarde atingiu a sua forma mais consistente no libertarianismo.

O ponto mais forte do Bastiat, mesmo como um liberal, é a sua atitude sempre contrária ao estado, de forma que ele se distingue e muito de outras correntes liberais que assumem uma linha de frente ativa na defesa do estatismo. Bastiat, pelo contrário, foca os seus esforços em demonstrar as falhas do estatismo de forma muito didática e clara.

Anatomia do Estado – Murray N. Rothbard

Neste pequeno livreto, Rothbard foca os seus esforços em explicar de forma didática como o estado foi criado, como ele se mantém e como ele pode ser destruído. A abordagem é bem didática e clara, o que faz com que o livro seja um dos preferidos por libertários em suas indicações a não libertários.

Estado? Não, Obrigado! –  Marcello Mazzilli

Trago agora um livro que injustamente não é muito famoso em listas de livros para libertários. O livro é muito bom e poderia inclusive ser o primeiro livro libertário a ser lido por ser tão didático. O próprio subtítulo dele já diz muito: “O manual Libertário, ou o ABC do antiestatismo” e foi escrito por um dos fundadores do movimento libertário italiano.

A Ética da Liberdade – Murray N. Rothbard

Nessa obra, Rothbard desenvolve a primeira versão do que é considerado o núcleo duro do libertarianismo. Rothbard descreve como se fundamenta a sua teoria libertária de justiça, dá diversos exemplos de como certos tipos de conflitos seriam resolvidos em uma sociedade sem estado e ainda por cima responde diversos críticos do libertarianismo. Dentre eles estão Mises, Hayek, Nozick e Isaiah Berlin.

Após ler esse livro, é bem comum que você já consiga responder algo em torno de 80% das críticas mais comuns que o libertarianismo recebe por parte dos estatistas.

Defendendo o Indefensável – Walter Block

Agora que você já leu o básico da fundamentação ética do libertarianismo, que tal exercitar isso em um livro prático, focado em defender questões tidas como erradas, porém que não entram em contradição com os princípios libertários? É isso o que o professor Walter Block trata no seu livro. Block é um dos mais famosos economistas libertários que seguem a corrente rothbardiana.

Democracia: o Deus que Falhou – Hans-Hermann Hoppe

Democracia é o livro mais famoso e já incorpora diversas evoluções importantes da teoria libertária moderna. É um dos livros mais importantes e que todo libertário deve ler ao menos uma vez na vida, o livro faz fortes críticas ao estado, ao minarquismo, à democracia, ao progressismo e oferece meios pelos quais podemos chegar à uma sociedade libertária e preservá-la.

As seis lições

As Seis Lições reúne as palestras ministradas, em 1959, por Ludwig von Mises na Universidade de Buenos Aires (UBA). O autor discute com clareza o capitalismo, o socialismo, o intervencionismo, a inflação, o investimento estrangeiro e as relações entre política e ideias. Em linguagem agradável, a obra apresenta as linhas gerais do pensamento misesiano sendo, ao mesmo tempo, uma das melhores introduções à Política e à Economia. Além do prefácio original de Margit von Mises, viúva do autor, a presente edição conta com uma apresentação bibliográfica do economista austríaco escrita por Helio Beltão e Alex Catharino.

O caminho da servidão

Provavelmente, O Caminho da Servidão seja o trabalho mais conhecido do professor Hayek. Foi publicado pela primeira vez em 1944, traduzido em doze idiomas, tornando o seu autor mundialmente famoso. Esta obra mostra que o planejamento econômico ainda é não apenas assunto de interesse acadêmico mas também objeto de estudo e de interesse público e governamental. O Caminho da Servidão continua, portanto, a nos oferecer bases para uma discussão crítica sobre a economia planejada.

Fonte: https://bunkerlibertario.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *